Início Multiverse SEGREDOS DA LUA – ACREDITE SE QUISER… PART 2

SEGREDOS DA LUA – ACREDITE SE QUISER… PART 2

206
0
Alien-base-Moon-ufo-acreditesequiser-eurogames
Alien-base-Moon-ufo-acreditesequiser-eurogames

Chegamos a mais um dos grandes mistérios do mundo, a milhões de anos a brilhar no céu nossa lua traz incontáveis segredos que serão desvendados agora em mais um

ACREDITE SE QUISER…

George H. Leonard, astrónomo amador que analisou milhares de fotografias oficiais da lua e conversou com dezenas de cientistas da NASA, e publicou um livro chamado ‘Somebody Else is On The Moon’.

Leonard foi um dos primeiros defensores da presença de estruturas e anomalias não naturais de origem extraterrestre na superfície lunar.

Desde que iniciamos nossa busca por evidências destas alegações, temos sido surpreendidos pela constatação das afirmações feitas por Leonard e por outros investigadores autônomos ao redor do mundo todo.

Com o avanço das pesquisas e descobertas no campo da microbiologia e áreas afins, estamos compreendendo melhor a maneira como os elementos necessários para formação da vida se distribuem pelo cosmos.

Isso não afeta nossa fé nossas bases religiosas, ou crenças pessoais, pelo contrário, nos faz perceber que existe uma engenharia, uma matemática, uma física e uma origem para uma “criação” tão complexa e perfeita.

Ainda somos meros observadores e assim como crianças não conseguimos compreender a dimensão do mundo ao nosso redor.

O nosso planeta talvez seja, assim como outros, uma espécie de celeiro universal onde as mais variadas formas de vida, pelo menos as que conhecemos, encontram o ambiente perfeito para o seu desenvolvimento.

Nós, somos apenas seres que ainda estão evoluindo.

Já concebemos no meio científico que a vida em suas formas mais básicas podem existir em luas, pode existir em planetas e pode vagar pelo cosmos (extremófilos).

São estas descobertas e constatações que nos movem em busca da vida, em que pese, por nossa sensação de solidão cósmica, buscar vida com a mesma consciência e inteligência que a nossa espécie.

Mas, somos ansiosos por natureza.

Possuímos uma lua maravilhosa, peculiar se comparada as outras luas do nosso sistema solar, fonte de inspiração para os poetas e fonte de lendas e mitos para as mais diversas civilizações ao longo da história humana.

Aliás, são os mitos e lendas parte da complexa estrutura social que desenvolvemos em consonância com nosso meio ambiente complexo e muitas vezes caótico.

Poucos cientistas começam a defender a tese de que a lua possa abrigar, no mínimo, tecnologia proveniente de alguma espécie extraterrestre inteligente que tenha passado pelo nosso sistema solar num passado remoto.

Movidos pela curiosidade e pelo caos político e social que criamos ao longo da história humana, entre 1961 e 1972 representados pelos EUA, pisamos na lua e “in loco” tentamos compreender alguns de seus mistérios científicos.

Ocorre que após a última missão do Programa Apollo, nos distanciamos da lua e dos ideais que moveram o alvorecer das explorações espaciais. Pode não parecer aos olhos da maioria da humanidade, mas desistimos de objectivos que poderiam revolucionar os avanços na exploração espacial, para nos fazer representar por sondas e rovers, que ao exemplo do “Coelho de Jade” chinês, que apesar das primeiras belas imagens, parou de funcionar.

Pretendo não discorrer, sobre algumas das teorias conspiratórias que cercam o Programa Apollo, mas existem relatos e imagens que levantam algumas hipóteses, por mais surpreendentes e “malucas” nos fazem perceber que a lua possui muito, mas muito mais do que nós podemos compreender neste momento de novo alvorecer da consciência cósmica humana.

Não se trata de inverter o método científico, pois sua base está na observação, mas se reunirmos algumas das teorias malucas com as novas análises e pesquisas sobre a lua, poderemos encontrar algumas respostas para fenômenos incompreendidos e assim dar mais um “salto” em nossa evolução.

Até que possamos responder, o que de facto existe na lua?

Somente descobriremos se buscarmos as respostas…

O imenso complexo estrutural abaixo foi localizado próximo da cratera lunar Anaxagoras e foi encontrado no Google Earth – Lua, acessando o link Mapas Globais – Mosaico do Luna Orbiter.

Alien-base-Moon-ufo-acreditesequiser-eurogames
Alien-base-Moon-ufo-acreditesequiser-eurogames

Mais uma vez destacamos que na análise, buscamos padrões no panorama fotográfico que indiquem, alterações no solo lunar e consequentemente estruturas que se diferenciem de elevações e crateras, em seu entorno.

O que encontramos possui clara distinção da paisagem lunar e em uma visualização superficial, se assemelha com alguns dos templos mais antigos da civilização humana.

A LUA ..LADO OCULTO SERES E BASES.

A Lua é oca e possivelmente uma Grande Nave Espacial Extraterrestre antiga? Nós sempre pensamos na Lua como um satélite natural que orbita a Terra, óbviamente, como vemos todas as noites. Más existem inúmeras indicações de que a Lua seja oca, entre algumas das anomalias, sabe-se que o seu núcleo é muito menos denso do que as camadas exteriores.

Alguns cientistas dizem que ele não pode mesmo ter um núcleo. Dr. Gordon MacDonald, cientista da NASA disse início dos anos sessenta que “parecia mais provável que a Lua fosse uma esfera oca, em vez de homogênea”.

Ele supôs que os dados devem estar incorreto, mas não foi. MacDonald estava certo desde o início. Dr. Sean C. Solomon, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts disse que os experimentos Lunares de sua orbitar tinha fornecido um amplo conhecimento do seu campo de gravidade e indicou a “assustadora possibilidade de que a Lua seja oca.” O cosmólogo Carl Sagan disse que “um satélite natural não pode ser um objeto oco.” A Lua tem apenas 60 100 da densidade da Terra, e uma quantidade equivalente do material terrestre e pesaria quase o dobro o da Lua. Isso levou alguns cientistas acreditarem que a Lua não tenha só ferro ou seja parcialmente oco. Uma equipe da Universidade do Arizona, disse que acreditava que a Lua tinha um núcleo, mas era pequeno. Lon Hood, chefe da equipe, disse: “Sabíamos que o núcleo da Lua era pequeno, mas não tão pequeno … Realmente acrescenta peso à ideia de que a origem da Lua é única, diferente de qualquer outro corpo terreno como a Terra, Vênus, Marte ou Mercúrio.

A missão lunar Apollo 12 em Novembro de 1969, sismógrafos foram colocados, em seguida, feito explosões propositadamente para explorar o módulo lunar, causando o equivalente a uma tonelada de impacto dinamite. A onda de choque durou oito minutos e os cientistas da NASA disseram que a Lua “soou como um sino.” Maurice Ewing, co-diretor do experimento sísmico, disse a uma conferência o que tinha acontecido á imprensa: “Por enquanto eu prefiro não dar qualquer interpretação do seu significado, mas é como se alguém tivesse derrubado um sino no campanário de uma igreja e este retumbou por trinta minutos. ” Dr. Frank Pressione do Instituto de Tecnologia de Massachusetts disse que o fato de um “pequeno impacto” provocar um efeito que excederam 30 minutos é “tudo o que imaginei.” A missão lunar Apollo 13 em 1970 foi abortada devido a problemas técnicos potencialmente catastróficas, e descartável do foguete Saturn V, que pesa quinze toneladas, colidiu com a Lua cerca de cem quilômetros de onde a missão anterior havia deixado o sismógrafo. Quando o foguete descartável atingiu o solo gerou um impacto equivalente a onze toneladas de dinamite, os cientistas da NASA dissera que a Lua “, reagiu como um gongo” e continuou a vibrar durante três horas e vinte minutos á uma profundidades de 40 km. Ken Johnson era supervisor do Departamento de Controle de Dados e imagens durante as missões Apollo, trabalhou para uma empresa contratada pela NASA. E disse á Alan Butler, autor de “quem construiu a Lua?”; não só a lua soou como um sino, mas tremia com tal precisão que era “como se houvesse amortecedores gigantes dentro dela.” Tudo isso explica porque a Lua vibra exactamente da mesma maneira cada vez que se aproxima da Terra.

Equivalente a duzentas toneladas de dinamite meteorito impactaram na lua em 1972, que produziu enormes ondas de choque para dentro de si. De acordo com os cientistas russos Mijail Vasin e Alexander Sherbakov, a Lua é um satélite artificial colocado em órbita por seres inteligentes milhares de anos atrás. Tentando determinar exactamente quando foi essa grande obra, e quem foram os autores e qual era o seu objectivo, isso vai além da teoria destes cientistas ortodoxos, e é lógico, que tinha que ser um civilização altamente mais desenvolvida que a nossa.

 

Sinopse: No dia 20 de julho de 2014 foi comemorado o 45º aniversário do pouso do homem na Lua. No entanto, existem muitos mistérios sobre o primeiro pouso lunar do homem que permanece não solucionado. O que os astronautas realmente encontraram lá? O que fez a NASA parar de voltar a Lua após a Apollo 17? Existe evidência de uma presença alienígena na Lua? A cada dia surgem novas imagens de estranhas atividades na superfície lunar. Fotografias e vídeos dos arquivos oficiais na NASA e de pesquisadores do fenômeno OVNI apresentam gigantescas estruturas de aparência artificial na Lua que parecem desafiar uma simples explicação científica. O que são essas construções? São mesmo de origem extraterrestre? Tire suas próprias conclusões ao assistir esse impressionante documentário do canal Syfy.

Acredite se Quiser…

 

Fontes:

http://www.nytimes.com/books/first/s/smolin-cosmos.html

https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0094576511003249

https://blogs.scientificamerican.com/observations/the-moon-as-a-fishing-net-for-extraterrestrial-life/

https://www.livescience.com/33358-greatest-mysteries-moon-cosmos-universe.html